O que fazer em Palmas

A nossa parada em Palmas foi estratégica. Sabe aquele ditado? Junte a fome com a vontade de comer? Foi mais ou menos isso…

Saímos de Brasília rumo ao Maranhão e precisávamos parar em alguma cidade para dormir antes de continuar a viagem. Poderia ter escolhido uma cidade beira de estrada, mas escolhi Palmas porque queria conhecer mais uma capital do Brasil.

Siga-nos no Instagram e acompanhe nossas viagens. @vidadeviajete

Onde ficar em Palmas:

Há vários hotéis na cidade de Palmas, mas as diárias são caras. Não fazia sentido pagar em média R$300,00 para dormir só uma noite. Foi aí que decidi recorrer ao Airbnb, um site que aluga residências inteiras ou quarto na casa de outras pessoas. Pesquisei bastante e também achei que não faria sentido alugar uma casa inteira só para dormir, foi aí que decidi me aventurar e alugar um quarto na casa de alguém.
Vi duas opções que me agradaram e tinham ótimas avaliações, uma era o apartamento de um rapaz com sua mãe e a outra, a casa da Karol. Escolhi a casa da Karol, pois me sentiria mais à vontade na casa de uma menina.

Casa da Karol

Confesso que fiquei bem preocupada. Era a primeira vez que estava alugando um quarto. E estando com criança, a preocupação aumenta. Eu li, reli e li mais uma vez as ótimas avaliações que a Karol tinha. Conversei bastante com ela pelo chat do site e finalmente reservei.

Cheguei na casa da Karol e fomos super bem recebidos. Ela mostrou o apartamento, entregou a chave pra gente, deu dicas de onde comer e saiu. Não sei se ela saiu pra nos deixar mais à vontade ou se tinha que sair mesmo. Rsrs

O nosso quarto estava impecavelmente limpo. A cama era confortável e pra Camille ela colocou um colchão extra, que também era confortável. Foi oferecido toalhas e sabonete, que nem usamos pra não dar trabalho. Rsrs. O banheiro é compartilhado, mas isso não foi um problema. O Wi-Fi do apartamento é super potente e também tivemos acesso à cozinha e televisão. A Karol também nos ofereceu um bom café da manhã. Não tem estacionamento, mas isso não foi problema. Estacionamos em frente, o bairro é seguro e há um guarda noturno na rua.

Cama extra
Nosso quarto
Nosso quarto

A Karol divide seu apartamento com sua amiga Paula e o cachorro Snoopy, que consegue ser mais silencioso que a minha gata. Nem parece que tem cachorro na casa.
Elas nos deram várias dicas de lugares pra conhecer no caminho e conversamos bastante sobre viagens, pois assim como nós, elas são adeptas a arte de viajar.

Adoramos a experiência na casa de um local e super recomendamos. Tomando os devidos cuidados, a estadia tem tudo pra dar certo. Pretendemos repetir a experiência em breve.

O que fazer em Palmas:

Palmas não tem tanta coisa assim para fazer. Geralmente as pessoas usam a cidade como base antes de ir para expedições pro Jalapão.

Nós fizemos tudo por conta própria mas você pode contratar uma agência. Eu recomendo a 40º no cerrado. Nós íamos fazer com eles, mas precisamos alterar a data e não tinha mais disponibilidade. Mas em todo o tempo o atendimento foi ótimo.

Como chegamos à noite, no primeiro dia conhecemos a feira 304 sul, uma tradicional feira da cidade que funciona às quartas e sextas de meio dia a meia noite. Lá você encontra artesanato de capim dourado, frutas e comidas típicas da região.

Conhecemos a Praça dos Girassóis, que é a maior praça das Américas. É onde fica a sede administrativa dos três poderes do estado e um ótimo local de contemplação e prática esportiva. Passamos por lá à noite para ver iluminada e durante o dia.

Praça do Girassol

Percorremos também a Avenida JK, que é uma importante avenida da cidade.

Palmas não fica no litoral, mas possui praias de rio que são maravilhosas e ótima opção de lazer para os dias quentes – quase todos – da cidade.

Fomos até a praia da Graciosa, que é de onde saem os barcos para a Ilha da Canela. Uma pequena ilha a poucos minutos da praia da Graciosa, mas o acesso é somente de barco.

Praia da Graciosa

Há vários tipos de embarcações. Tem o barco coletivo que custa R$40,00 por pessoa. Ele te leva até a Ilha e busca somente no final do dia. Tem também os barcos privativos que custam entre R$1.200 a R$2.000. A diferença é o tamanho e o número de pessoas que cada um comporta. A maioria desses barcos são luxuosos, com puffs, mesas e até churrasqueira. Vimos muitos grupos embarcando e confesso que também tive vontade, só faltou o tempo. :/

Um dos barcos

De lá atravessamos a Ponte da Amizade e Integração que possui mais de 1km de extensão e é um dos símbolos arquitetônicos da cidade. A ponte liga Palmas a Paraíso do Tocantins, onde fica a praia de Luzimangues, que é formada pelo Rio Tocantins e foi onde paramos. A princípio só íamos olhar, mas era aniversário da Camille e ela pediu um banho no Rio Tocantins. Pedido aceito.

Vista para Ponte da Amizade
Será que alguém se divertiu?

O lugar é uma delicia, a água é limpa e muitas famílias passam o fim de semana por ali. Há um quiosque e um parquinho para as crianças, além de uma bela visão da ponte.

Parquinho

Conhecemos poucas coisas, mas gostei do que conhecemos. Por isso, recomendo um City tour caso esteja só de passagem por Palmas. E pretendemos voltar, quem sabe para uma expedição ao Jalapão.

Reserve aqui seu hotel em Palmas. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda a manter nosso projeto.

Gostou dessa dica? Insira seu e-mail abaixo e receba novidades em primeira mão.

Post Author: vidadeviajete

Deixe um comentário pra gente!